Se você é trabalhador no regime CLT, provavelmente já ouviu falar do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS. Esse benefício é um direito de todos os trabalhadores com carteira assinada e tem como objetivo garantir uma reserva financeira para momentos de demissão sem justa causa, aposentadoria, doenças graves e outros casos previstos em lei. Mas você sabia que o FGTS pode ser ainda mais vantajoso para suas finanças? Nesse artigo, vamos explicar quanto é depositado no fundo, como funciona o rendimento e como você pode aproveitar essa oportunidade para ter uma reserva financeira segura e rentável. Não perca mais tempo e leia já!

Informações sobre o FGTS

TópicoInformaçãoDestaque
Quanto é depositado e qual o rendimento do FGTS?O FGTS corresponde a 8% do salário bruto do trabalhador e tem rendimento de 3% ao ano.8% e 3%
O cálculo do FGTS é realizado sobre quais valores?As categorias de valores pagos que entram no cálculo do FGTS são: hora extra, adicionais de insalubridade, periculosidade e noturno, aviso prévio, comissões, 13° salário, gorjetas, descanso semanal remunerado, auxílio-doença e acidentário, gratificações legais e de função.Categorias de valores pagos
Qual a fração que deve ser depositada no FGTS?A fração que deve ser depositada no FGTS corresponde a 8% do salário bruto do trabalhador.8%
Há casos especiais em relação à fração que deve ser depositada no FGTS?Jovens aprendizes recebem 2% de desconto e trabalhadores domésticos recebem 11,2%.2% e 11,2%

Descubra quanto é depositado e o rendimento do FGTS: um benefício que pode mudar sua vida!

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é um benefício criado em 1966 com o objetivo de garantir ao trabalhador uma proteção financeira em caso de demissão sem justa causa. Desde então, o FGTS tem sido um importante instrumento de seguridade social no Brasil.

Quanto é depositado e qual o rendimento do FGTS?

O cálculo do FGTS é realizado sobre o valor bruto do salário mais algumas rubricas — que são as categorias de valores pagos, cuja presença é obrigatória no cálculo. Essas categorias de são: hora extra; adicionais de insalubridade, periculosidade e noturno; aviso prévio; comissões; 13° salário; gorjetas; descanso semanal remunerado; auxílio-doença e acidentário; gratificações legais e de função.

Agora que você já sabe todos os valores que devem entrar no cálculo do FGTS, é importante saber a fração que deve ser depositada no fundo. Como falamos acima, o valor corresponde a 8% do salário de forma geral, contudo, há alguns casos especiais. Jovens aprendizes recebem 2% de desconto, e trabalhadores domésticos, 11,2%. Vale ressaltar que esse benefício não pode ser, de nenhuma forma, descontado da folha de pagamento, é uma obrigação do trabalhador. Afinal de contas, trata-se de um benefício garantido por lei.

Outro ponto positivo é que o FGTS tem rendimento de 3% ao ano.

O cálculo do FGTS é realizado sobre quais valores?

Quais são as categorias de valores pagos que entram no cálculo do FGTS?

  • Hora extra
  • Adicionais de insalubridade
  • Adicionais de periculosidade
  • Adicionais noturnos
  • Aviso prévio
  • Comissões
  • 13° salário
  • Gorjetas
  • Descanso semanal remunerado
  • Auxílio-doença e acidentário
  • Gratificações legais e de função

Qual a fração que deve ser depositada no FGTS?

A fração que deve ser depositada no FGTS corresponde a 8% do salário bruto do trabalhador.

Há casos especiais em relação à fração que deve ser depositada no FGTS?

Sim, jovens aprendizes recebem 2% de desconto e trabalhadores domésticos recebem 11,2%.